Curiosidades sobre vinho

7 Curiosidades sobre vinhos

Quem aprecia vinhos aprecia também a riqueza de conhecimentos que os rodeia, por isso, nós como grandes apreciadores, gostamos de compartilhar nossos conhecimentos com vocês por aqui. Há muito o que se estudar sobre vinhos, desde aspectos técnicos até os históricos e culturais e toda extensão desse assunto nos desperta grande interesse, por isso compilamos algumas informações curiosas para compartilhar com vocês:

  1. É necessário aguardar entre 3 e 6 anos para que uma videira gere uvas que produzam bons vinhos

As videiras não produzem frutos nos primeiros 3 anos após serem plantadas, porque durante os primeiros anos a planta deve fortalecer a estrutura de suas raízes e desenvolver seus ramos, que devem ser fortes para suportar o peso das uvas. Especialistas afirmam que os vinhos começam realmente a mostrar suas características depois que a planta completa 5 anos e, daí em diante, começam a ficar mais consistentes e apresentar melhor as características daquele terroir.

  1. Uvas tintas podem produzir vinhos brancos e rosés

A coloração dos vinhos tintos vem da casca das uvas, que passam pelo processo de fermentação juntamente com a polpa e a semente da uva. Sendo assim, é possível que uvas tintas sejam utilizadas na produção de vinhos brancos, desde que a casca não seja fermentada junto à polpa. No caso dos rosés, basta manter o contato por pouco tempo para que a coloração não chegue a ser tinta.

  1. Vinho doce não tem adição de açúcar

Ao contrário do que se imagina, vinhos doces (como o vinho do Porto) não receber açúcar em sua composição, a doçura é proveniente das uvas utilizadas e do processo de produção utilizado. Os vinhos adicionados de açúcar são os vinhos chamados suaves.

  1. Beber vinho traz benefícios à saúde

Devido à grande presença de antioxidantes chamados flavonoides, presentes na pele e nas sementes das uvas tintas, o vinho tinto traz benefícios como a redução do risco de doença cardíaca, pois atua na diminuição do colesterol. Alguns estudos têm mostrado que o vinho tinto pode inibir o crescimento de tumores de certos tipos de câncer e auxiliar no tratamento de distúrbios neurológicos como mal de Parkinson e Alzheimer. No entanto, assim como qualquer alimento ou bebida, não se recomenda o exagero. Os benefícios à saúde podem ser experimentados a partir do consumo limitado e regular do vinho.

  1. Existe uma taça para cada tipo de vinho

Os mais puristas acreditam que a escolha da taça é tão importante quanto a escolha do próprio vinho e dizem que a escolha bem feita de uma taça realçará as principais características da bebida, como o aroma, sabor e cor. Existe uma marca austríaca que oferece cerca de 400 tipos e tamanhos de taças, uma para cada espécie de uva e/ou região do mundo. De forma geral, existem taças para vinhos tintos (taça Bodeaux e Borgonha), para vinhos brancos e rosés, para vinhos de sobremesa e para espumantes.

  1. A Itália é o maior produtor de vinho do mundo

Muitos se surpreendem com essa informação, pois acreditam que a França é quem mais produz vinhos, mas há alguns anos a Itália tem assumido a primeira posição, de acordo com a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). O fato de os Estados Unidos (maiores consumidores desde 2002) preferirem os vinhos italianos aos franceses e as condições climáticas da França, também contribuíram para que a Itália dominasse o ranking.

  1. E os Estados Unidos são os maiores consumidores

Os Estados Unidos são o país que mais consome vinho no total, com 32,6 milhões de hectolitros. Na lista dos principais consumidores, estão também Itália, França, Alemanha e a China.

Quais dessas informações você já conhecia? Quantas a mais conhece?

Conta pra gente nos comentários!