grapes-690230_1920

Cabernet Sauvignon: conheça a uva mais famosa dos vinhos tintos

A uva Cabernet Sauvignon é considerada uma das mais nobres e conhecidas do mundo. Sua origem remonta ao século XVII. Original da França, especificamente da região de Bordeaux, ela é resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e a Sauvignon Blanc.

Sua popularidade se dá, além do saboroso vinho tinto que origina, da propriedade de adaptação. Por apresentar cascas mais grossas, essa espécie de uva tem uma maior proteção natural a condições externas. Ademais, ela aceita diferentes tipos de solo, o que faz com possa ser cultivada na França, Califórnia e Chile, por exemplo – três lugares com geografia e clima distintos.

A casca grossa da Cabernet Sauvignon é a responsável, também, pelo diferenciado sabor do vinho produzido a partir dela. A casca possui um nível elevado de taninos. Se processado da maneira correta, esse componente traz ao vinho aquela sensação de secura na boca. Para  poder aproveitar ao máximo essa característica, a uva deve ser colhida no seu auge de maturação, tendo assim uma concentração adequada de taninos.

Diferencial

As características principais dos vinhos feitos a partir desta uva e que os diferenciam dos demais são sua cor, aroma e sabor.

Os vinhos Cabernet Sauvignon apresentam uma coloração de rubi brilhante. De acordo com a idade da bebida, este tom pode se transformar chegando próximo ao castanho para os vinhos mais antigos. Existe também uma diferença entre a coloração da borda do vinho e seu centro. As partes mais próximas da taça podem apresentar tons parecidos com o violeta.

Quanto ao aroma, há diferenças entre os vinhos provenientes de uvas cultivadas em diferentes regiões. Quanto mais frio for o local que abriga as videiras de Cabernet Sauvignon,  mais o aroma terá notas de frutas escuras, como ameixa, cereja e groselha, e vegetais como o pimentão – por conta de uma substância chamada de pirazima, presente tanto na casca do vegetal quanto da uva.  Já para os vinhos provenientes de frutas cultivadas em lugares quentes, o aroma predominante é o frutado, abandonado as propriedades vegetais.

O sabor dos vinhos Cabernet Sauvignon se destaca pela alta concentração de taninos e acidez. Essa característica faz com que vinhos tintos dessa linhagem sejam considerados secos – como pontuamos, os taninos dão a sensação de secura na boca. O sucesso do sabor destes vinhos está no equilíbrio entre a secura dos taninos e a acidez que estimula a salivação.

Pratos que harmonizam

Por conta da variedade de formas que a uva pode ser cultivada, o vinho pode combinar com diferentes pratos de acordo com a sua fabricação e tempo de maturação.

Os Cabernet Sauvignon mais jovens têm os taninos mais pronunciados e por isso harmonizam melhor com pratos mais gordurosos, como carnes. Já os mais envelhecidos, combinam com carnes assadas, sem tanta gordura, e molhos brancos ou à base de manteiga.

Quanto ao processo de fabricação, os vinhos podem ser mais leves, com o tempo em barricas reduzido, ou mais encorpados, que tiveram um período mais longo de amadurecimento. No primeiro caso, o vinho Cabernet Sauvignon leve combina com massas ao molho sugo e carnes magras assadas. Já o segundo caso, harmoniza com pratos mais robustos, como nhoque ou costela.

A rainha das uvas

A Cabernet Sauvignon tem esse título por conta da sua capacidade de adaptação e as diferentes nuances que pode oferecer ao vinho. A mesma uva, dependendo do solo em que é cultivada, o clima da região, o tempo que leva para ser colhida e a permanência nas barricas pode gerar vinhos tintos com diferentes características que agradam muitos paladares.

Conheça os rótulos provenientes dessa uva no Vinho BR