Vihos e comidas apimentadas

Harmonizando vinhos e comidas apimentadas

Quando se pensa em harmonizar comidas apimentadas com bebidas, geralmente o vinho não é a primeira opção que vem à cabeça, certo? Pensando nesse senso comum, elaboramos um texto para mostrar que é possível, e até simples, combinar comida apimentada e vinhos!

Sempre que falamos de harmonização estamos falando em equilíbrio de sabores e sensações. Comidas apimentadas – da culinária mexicana, baiana, indiana, tailandesa, etc. – são sabidamente marcantes, por isso o vinho escolhido para acompanha-las precisa ter características complementares ou contrastantes com as apresentadas no prato.

Como regras gerais, recomendamos vinhos com alta acidez, baixo nível alcoólico, média ou baixa quantidade de taninos, com sabor adocicado e frutado.

Vinhos com essas características, em geral, são brancos, doces ou espumantes. Vinhos tintos encontram maior dificuldade na harmonização com comidas apimentadas por apresentarem características opostas às recomendadas, como alta quantidade de taninos, alto nível alcoólico e baixa acidez.

Características que harmonizam

O álcool acentua a picância e a sensação de calor provocada pela pimenta, por isso a recomendação é de vinhos com baixo nível alcoólico; já a acidez alivia a sensação de calor enquanto realça os sabores, como quando acrescentamos limão aos pratos; e vinhos doces, frutados e aromáticos também equilibram a sensação de picância e ressaltam os sabores dos pratos.

Vinhos com baixo nível alcoólico, alta acidez, sabor adocicado e frutado são os brancos como Riesling, Moscatel, o Vinho Verde e os espumantes Brut, Demi-sec, Asti ou Moscatel.

Características que não harmonizam

Alta quantidade de taninos, alto nível alcoólico e armazenamento em carvalho não se dão bem com pimentas! Os taninos, presentes em vinhos tintos, quando se juntam à pimenta tendem a gerar um amargor; enquanto o alto nível alcoólico e o armazenamento em barris de carvalho aumentam a sensação de ardor da pimenta na língua, por isso, se escolher um vinho tinto, prefira aqueles de corpo leve ou médio, fuja de Cabernet Sauvignon, Syrah e Merlot! Vinhos brancos como Chardonnay e Pinot Grigio também não são muito indicados por suas características acarvalhadas.

Adicionando complexidade à harmonização

As regras gerais e recomendações apresentadas acima funcionam bem, no entanto, se você já tem mais experiência em harmonização, sabe que não podemos pensar em apenas um elemento do prato para harmonizá-lo e isso vale para os pratos apimentados. Quando pensamos na harmonização para além da pimenta, podemos criar combinações curiosas e ousadas. Por exemplo, se pensarmos em pratos da culinária mexicana, que envolvem carnes vermelhas e bastante tomate, podemos harmonizar com um Malbec ou um Zinfandel; ao passo que na culinária indiana, marcada pelo curry e molhos gordurosos, podemos harmonizar com um belo Syrah ou um clássico Merlot.

Esperamos que agora você se sinta mais à vontade para harmonizar vinhos e pratos apimentados, sabendo que vinho e pimenta combinam, sim!